Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fascista de Esquerda

Um nome estúpido como o fascismo e a esquerda portuguesa....

Um nome estúpido como o fascismo e a esquerda portuguesa....

Fascista de Esquerda

31
Jul20

Observatório da extrema-direita

Foi lançado, na passada quarta-feira, o Observatório da Extrema Direita do qual fazem parte um conjunto de 12 indivíduos. Diz essa gente que se trata de “um projeto plural que junta pessoas com percursos vários”. Fui espreitar: tem um fundador do Bloco de Esquerda (BE), vários dirigentes do BE, eleitos e candidatos autárquicos do BE, tudo BE até às entranhas. Fiquei convencido sobre a pluralidade do Observatório. Pluralidade em tons de marxismo, com cheiro a trotskismo, com fortes lembranças ao estalinismo, portanto, é bloquista. E quem observa a extrema esquerda???

31
Jul20

Entrevista da Ministra dos recibos verdes

A entrevista do Bento Rodrigues à Ministra da Cultura Graça Fonseca, no Primeiro Jornal da SIC de hoje, foi uma desgraça. De um lado um entrevistador que queria apenas resposta às suas perguntas, do outro lado, uma entrevistada que não queria dar respostas. 

Excerto da entrevista:

- (...) é ou não verdade que houve pessoas em situação absolutamente desesperada, com uma quantidade de dinheiro por mês que é insuficiente, para dizer o mínimo?

- Houve muitas pessoas...

- Sente que falhou a essas pessoas?

- Ó... vamos lá ver. O Estado, durante esse tempo, aprovou medidas muito importantes de apoio social...

- Claro. Como por exemplo o lay-off simplificado para as empresas...

- O lay-off simplificado...

- Sabe quanto tempo é que essa medida demorou a ser aprovada?

- Mas... oiça... vamos ver...

- Senhora ministra: sabe quanto tempo?

- Eu sei quanto tempo.

- Quanto?

- Eu sei quanto tempo.

- Quanto?

- Mas há uma coisa... há uma coisa que é preciso...

- Quanto tempo, senhora ministra?

- Há uma coisa que é preciso... há uma coisa que é preciso... 

- Vou replicar a pergunta: sabe quanto tempo é que o lay-off simplificado demorou a ser aprovado?

- Sei. E há uma coisa que é preciso aqui realçar. É preciso realçar o seguinte: todos os dados...

- Eu vou deixá-la realçar o que entender, mas gostaria de insistir nesta questão. Porque aqui a questão do tempo de reacção é muito importante...

- Claro que é.

- ... e se o lay-off simplificado demorou uma semana a ser aprovado, o que permitiu ajudar milhares de famílias, a minha pergunta para a senhora ministra da Cultura é porque é que o seu ministério demorou três meses.

- Mas o meu ministério... vamos lá a ver... há aqui um ponto que é muito importante realçar: é que Portugal é um estado social, tem um sistema de segurança social de natureza universal, não há nenhuma razão... não há nenhuma razão... não há nenhuma razão para que as pessoas... todas as pessoas, inclusive as que trabalham na agricultura, não estejam abrangidas pelo sistema de apoio social universal. 

 

Este excerto é significativo do resto da entrevista e faz-me levantar várias questões:

Há um regime de segurança social para a cultura diferente do resto dos portugueses?

Existem dois pesos e duas medidas? Ou será porque a maior parte dos trabalhadores na cultura trabalham a recibos verdes, logo sem protecção social??? 

31
Jul20

Vivemos numa distopia

Já nos habituamos às máscaras, já nos habituamos a uma vida com o vírus, já sabemos que vem por aí uma segunda vaga e que a economia não vai tão cedo a ser o que era. Muita gente adiou pelo menos uma vez, serviços de saúde por causa do vírus. Quantas vidas custou esse medo? Mas o que mais me preocupa é a possibilidade das escolas não abrirem em setembro, para não falar da economia e da tragédia social que aí vem. Assusta-me este novo normal nas nossas vidas. Tenho saudades de estar à vontade com os meus pais, com os meus amigos. Tenho pena da perda de familariedade, de proximidade, de beber copos, de dançar. Tudo isto produz em mim um drama por causa da ausência de carinho entre mim e os meus.

Se já estavamos afastados, a guerra que ainda está para vir por causa das vacinas, vai afastar-nos ainda mais. Pobres e ricos terão de certeza possibilidades diferentes de combater o vírus. O mundo não vai acabar, mas o PIB da maior econiomia do mundo - os EUA - teve a maior queda da sua história. O desemprego será uma realidade. O pior é a perspectiva que não temos...

30
Jul20

Abertura de bares e discotecas? Sim, não ou nim?

Os bares e discotecas vão poder abrir, em todo o país, desde que funcionem de acordo com as regras aplicadas aos cafés, pastelaria e afins de acordo com a medida aprovada no Conselho de Ministros nesta quinta-feira.  Com a excepção da Área Metropolitana de Lisboa em que todos os estabelecimentos continuarão a ter de fechar às 20h. A excepção é o serviço de jantares, que, como no resto do país, passa a ter as 24h como limite de entrada e a 1h hora de fecho obrigatório.

"Sabemos que, em contexto de bares/discotecas, pelo hábito de quem frequenta o espaço, não será tão fácil como num café, que as pessoas fiquem na sua mesa, não interajam... " - diz, Ricardo Mexia, médico do Departamento de Epidemiologia (DEP) do Instituto Ricardo Jorge.

Como é que se engata numa pista de dança, sem dançar? Lá vão por água abaixo os planos de verão dos D. Juan lusos, com a venda de profiláticos sexuais a cair a pique em agosto no sul do país.

A solução é... fica em casa. Pratica sexo auto-sustentado. Não sabes o que é!!? Pergunta a um amigo mais velho....

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D